Pular para o conteúdo principal

QUANTA COISA BOA A GENTE CONSEGUE FAZER



Somos mercenários, como Max Gehringer destacou no podcast esta semana. Mas quantas coisas nós fazemos simplesmente por estar sob à responsabilidade da recompensa e quantas outras fazemos sem nos importar com isso?

Eis a reflexão!

Vamos tratar inicialmente de garantir o leite das crianças e em seguida partir para as novas produções. Mais capricho no sentimento voluntariado e tudo o mais será muito bem pago com a alegria das realizações.

É com este mote que venho convidar os meus amigos músicos para uma simbiose, mutualismo ou qualquer outro termo para a parceria.

A proposta, como ventilei no Twitter com Durei Banda de Andiara Freitas visa usar temas institucionais como a própria manutenção dos estoques de sangue para divulgar as bandas.

Vejo sempre o contexto da capacidade musical em produzir o áudio/vídeo com o material de altíssima qualidade para colocar no Youtube etc.

Esse mundo perfeito não existe! Faremos o que é possível. O foco é a mensagem e a velocidade de publicação. Tem coisas que pedem ações urgentes e que não cabem esperar o dia de atingir o mais algo grau.

No vídeo publicado junto com este post é claro que a música se encaixou na proposta e revela um grande sentimento de mudança de cenários.

Desta forma, oriento para que usemos vinhetas com trechos de áudio que não precisam ser longos, podendo ser gravadas até direto do celular.

Algo que vale a pena usar nos vídeos também são os depoimentos dos demais integrantes das bandas, que também participam das produções mas que na maioria das vezes não manifesta opinião.

Para ilustrar a proposta, segue alguns temas que considero legais para serem explorados neste modelo. A partir daí surgirão mais.

  • Doação de sangue

  • Visite um idoso

  • Brinque com seu filho

  • Respeite o ciclista

  • Não desperdice água

  • Proteja-se do sol

  • Coloque o lixo no lixo


  • Outra coisa: posso ajudar na finalização dos textos e na divulgação.

    Comentários

    Postagens mais visitadas deste blog

    OS 7 PASSOS PARA UMA REUNIÃO PRODUTIVA

    Compartilho com colegas de trabalho, alunos e familiares as mesmas dificuldades em tornar as reuniões profissionais, pessoais e acadêmicas mais produtivas. Ocorre quase sempre que falta um ar de satisfação coletivo, rastros infinitos de que o encontro não passou de perda de tempo e que apareceram mais problemas do que propostas de solução. Foi pensando em conquistar a sensação que o trabalho realizado na reunião produziu os frutos desejados que aceitei o desafio em propor um modelo que tornasse este glorioso momento em algo positivo. Extrair visão de aprendizado para apoiar a continuidade dos serviços e o que mais possamos tratar durante o evento. O roteiro propõe os seguintes passos: 1. Divulgação prévia da pauta; 2. Preparação para a reunião; 3. Executar o que foi planejado pela ordem; 4. Validar as resoluções item por item durante a reunião; 5. Finalizar a reunião no horário acordado; 6. Assinar a ata durante a reunião e; 7. Agradecer as colaborações aos participantes.

    RESTRIÇÃO TRIPLA É SÓ PARA COMEÇAR

    Qualquer coisa que resolvemos fazer na vida com razoável controle na avaliação do sucesso da ação estará de alguma forma ligado a uma definição de entregáveis, um espaço de tempo para realização e uma determinada quantidade de dinheiro para o investimento. Daí derivam-se Escopo, Tempo e Custo, conhecidas como restrição tripla na gerência de projetos. Esse conceito é fortemente difundido pelo PMI, organização que mantém um acervo de técnicas para gerenciamento. A tradicional restrição tripla tem sido amplamente divulgada também considerando as necessidades da qualidade. Afinal, a conformidade entre o planejamento e a execução forneceria ótimos parâmetros para registro se o trabalho aconteceu de forma correta. Após observar o nível da importância da qualidade nesse contexto podemos refletir sobre se é este o final da discussão. Muita gente boa já considera que não, pois é bem possível que mesmo que haja alta conformidade na realização o cliente não fique satisfeito. Se nos limi

    UMA TRANSIÇÃO PLANETÁRIA

    Até mesmo uma simples flor perdida Em um jardim qualquer abandonado Vai ter um quê especial e encantado Por semear a essência para nova vida É um jogo de chegadas e partidas Um inseto, um pássaro ou o vento São ferramentas desse divino movimento  Quase nunca lembradas ou conhecidas De fato a flor nos ensina por essência Que a vida surge em ato de paciência  E uma colaboração mútua e voluntária  Em cada esquina um novo broto belo E seus botões rosa, branco ou amarelo Numa permanente transição planetária