Pular para o conteúdo principal

HORA DE JOGAR CONVERSA DENTRO



Não importa o volume de serviço e suas realizações. Sempre devemos investir em pausas. Cada momento sem execução permite avaliação dos acertos e dos erros para uma nova rodada de trabalho.
Em processos produtivos o ritmo é importante, mas nada supera a um instante de reflexão para tomar novos impulsos rumo ao sucesso.
Lembremos das atiradeiras que montávamos quando criança. Aquelas baladeiras com elásticos de câmara de ar ou com garrote hospitalar. Esses brinquedos demandam uma bela puxada para um arremesso ao máximo. Quanto mais a gente estica para trás, mais longe podemos mandar a nossa carga.
Essa é a ideia quando a gente pára para conversar e tomar um café. Vamos puxar assuntos fora da rotina para resolver os problemas não triviais do trabalho. É o que chamo de botar conversa dentro, pois nos facilitará o crescimento pessoal e das equipes em que estamos envolvidos.
É tempo de tentar enriquecer-se com novos pontos de vistas e dar um salto de qualidade nos modelos atuais. Há muito da melhoria de processos nisso, daí a importância em saber ouvir a si mesmo e a todos os outros que forneçam insumos para a mesma reflexão. 
O passo seguinte é uma projeção do futuro como a pedra lançada rumo às novas metas. Um novo despertar com novo plano de ação e uma carga de excitação completamente diferenciada para a construção de dias melhores.
Antes do último gole de café, um sorriso antecipado pode traduzir os efeitos da renovação e a pausa já terá cumprido seu papel. Daí por diante será um novo sprint em busca do que foi planejado.


Comentários

Postar um comentário

Participe!

Postagens mais visitadas deste blog

OS 7 PASSOS PARA UMA REUNIÃO PRODUTIVA

Compartilho com colegas de trabalho, alunos e familiares as mesmas dificuldades em tornar as reuniões profissionais, pessoais e acadêmicas mais produtivas. Ocorre quase sempre que falta um ar de satisfação coletivo, rastros infinitos de que o encontro não passou de perda de tempo e que apareceram mais problemas do que propostas de solução. Foi pensando em conquistar a sensação que o trabalho realizado na reunião produziu os frutos desejados que aceitei o desafio em propor um modelo que tornasse este glorioso momento em algo positivo. Extrair visão de aprendizado para apoiar a continuidade dos serviços e o que mais possamos tratar durante o evento. O roteiro propõe os seguintes passos: 1. Divulgação prévia da pauta; 2. Preparação para a reunião; 3. Executar o que foi planejado pela ordem; 4. Validar as resoluções item por item durante a reunião; 5. Finalizar a reunião no horário acordado; 6. Assinar a ata durante a reunião e; 7. Agradecer as colaborações aos participantes.

RESTRIÇÃO TRIPLA É SÓ PARA COMEÇAR

Qualquer coisa que resolvemos fazer na vida com razoável controle na avaliação do sucesso da ação estará de alguma forma ligado a uma definição de entregáveis, um espaço de tempo para realização e uma determinada quantidade de dinheiro para o investimento. Daí derivam-se Escopo, Tempo e Custo, conhecidas como restrição tripla na gerência de projetos. Esse conceito é fortemente difundido pelo PMI, organização que mantém um acervo de técnicas para gerenciamento. A tradicional restrição tripla tem sido amplamente divulgada também considerando as necessidades da qualidade. Afinal, a conformidade entre o planejamento e a execução forneceria ótimos parâmetros para registro se o trabalho aconteceu de forma correta. Após observar o nível da importância da qualidade nesse contexto podemos refletir sobre se é este o final da discussão. Muita gente boa já considera que não, pois é bem possível que mesmo que haja alta conformidade na realização o cliente não fique satisfeito. Se nos limi

UMA TRANSIÇÃO PLANETÁRIA

Até mesmo uma simples flor perdida Em um jardim qualquer abandonado Vai ter um quê especial e encantado Por semear a essência para nova vida É um jogo de chegadas e partidas Um inseto, um pássaro ou o vento São ferramentas desse divino movimento  Quase nunca lembradas ou conhecidas De fato a flor nos ensina por essência Que a vida surge em ato de paciência  E uma colaboração mútua e voluntária  Em cada esquina um novo broto belo E seus botões rosa, branco ou amarelo Numa permanente transição planetária